Museu do Povo Judeu

Museu do Povo Judeu

O Museu Beit Hatfutsot expõe os mais de 2000 anos de história em comum dos judeus, o povo eternamente perseguido, que manteve uma cultura e língua únicas apesar da sua dispersão pelo mundo.

Um pouco de história

O fundador do Congresso Judeu Mundial, Nahum Goldmann, propôs em uma palestra em Estocolmo a criação de um museu em Tel Aviv que narrasse a história do povo judeu, desde sua origem até os nossos dias.

Seu desejo se tornou realidade em 1978, quando abriu suas portas o Museu Beit Hatfutsot ou o Museu da Diáspora Judaica. A coleção desse museu era formada por murais, maquetes, música, projeções audiovisuais e uma grande biblioteca que permitia aos visitantes judeus explorar suas próprias raízes.

Hoje em dia, visitar o Museu do Povo Judeu de Tel Aviv é uma viagem através do espaço e do tempo que permite conhecer as peculiaridades das comunidades judias em cada canto do planeta.

O que ver no museu

O Museu do Povo Judeu de Tel Aviv expõe de forma dinâmica e interativa alguns dos aspectos mais desconhecidos dos seguidores dessa religião:

  • Exposição Hallellujah!: através de maquetes e recriações, esta exposição permanente mostra a evolução das sinagogas ao longo da geografia e da história. No total, vinte sinagogas de todo o mundo compõem essa exposição, uma das mais interessantes do Museu Beit Hatfutsot.
  • O hebraico: o museu dedica uma sala ao idioma oficial de Tel Aviv e de toda Israel, o hebraico. Essa língua bíblica quase extinguida foi recuperada no século XX e usada como nexo de união do povo judeu no mundo inteiro.
  • Exposição Trailblazers: através de imagens, objetos e material audiovisual, esta exposição pensada para as crianças apresenta os “heróis judeus” mais relevantes da história da comunidade. Cientistas, poetas, atletas, atores, cantores… todos foram únicos em suas áreas de atuação!
  • O humor judeu: o Museu do Povo Judeu também dedica um espaço à risada, à descontração e ao talento dos cômicos judeus mais famosos das últimas décadas.
  • Exposição David Seymour: um dos melhores fotojornalistas do século XX foi David Seymour, fundador da agência Magnum. A influência desse fotógrafo judeu ultrapassou fronteiras, por isso é muito interessante conhecer sua vida e obra.

Um museu muito especial

Embora haja outros museus no mundo que expõem a história e a cultura do povo judeu, como o famoso Museu POLIN de Varsóvia, o Museu Beit Hatfutsot tem a particularidade de estar em Israel e de abordar a história dos judeus como povo unido, mas espelhado pelo mundo.

Horário

De domingo a quarta-feira: das 11:00 às 17:00 horas.
Terça-feira: das 11:00 às 22:00 horas.
Sexta-feira: das 9:00 às 14:00 horas.
Sábados: das 11:00 às 15:00 horas.

Preço

Adultos: séquel49 (US$14,50)

Transporte

Ônibus: linhas 25, 36 e 271.